Guaicui: terra de história, de beleza e de contrastes

 

Publicado em: 17/10/2011 14:39

Whatsapp

 

O Prefeito Luiz Antônio entregou à população de Guaicui na semana retrasada, uma praça com aparelhos de ginástica. O local fica em frente à antiga Igreja de Pedras dos Jesuitas ou Bom Jesus de Matosinhos, principal ponto turístico daquele distrito. O pátio da Igreja também ganhou iluminação. Apesar da obra, que muitos acharam importante, Guaicui continua com seus problemas. A Praça central, onde tem uma estátua do bandeirante Fernão Dias está mal conservada. A infraestrutura também precisa melhorar. Apesar de já ter muitas ruas pavimentadas ou encascalhadas, basta uma chuva mais forte para promover enxurradas e danificar a maioria delas, devido ao declive e falta de drenagem. Recentemente o vereador André da Barra cobrou a construção de um local adequado para exposição e conservação do acervo de imagens sacras de Guaicui, de importância histórica e valor incalculável. Na área central do distrito, a Igreja Católica, alvo de críticas do pároco local, foi pintada, mas a reforma custou caro e não foi aprovada pelo Pároco local e parte da população. O sino, datado de 1779 e fundido na Europa continua badalando, repicando por mais de 300 anos de história e por melhores dias para seu povo. Próximo à Praça recentemente inaugurada e do campo de futebol do Guaicui Esporte Clube, existem duas construções abandonadas em estado de ruínas. O calçamento de ruas com bloquetes apenas começou e segue com lentidão, nenhuma rua ainda foi concluída. A Prefeitura montou uma pequena fábrica de blocos e projeta o bloqueteamento de várias ruas. Também foi realizado no distrito o Forró da Barra, evento que vem crescendo ano a ano com patrocínio da Administração Municipal e que atrai multidões da região. Com isso as tradições culturais centenárias, como a Dança de São Gonçalo e a Festa do Divino, Folias de Reis entre outras poderão perder importância e até acabar. O encontro do Rio das Velhas com o São Francisco é uma atração turística mal explorada, pois não existem acessos por terra até o local, a não ser por barco. A atividade pesqueira continua sendo uma das fontes de renda de muitos guaicuienses, mas é preciso respeitar o período da piracema e preservar o meio ambiente, principalmente as matas ribeirinhas. O sonho de emancipação do distrito de Guaicui continua vivo em seu povo, mas distante da realidade, mas a esperança se renova a cada eleição. As decepções também. Guaicui, terra de pessoas educadas, humildes, simples. Terra de belezas naturais, de história e de contrastes. Fotos: Pedro de OLiveira.